Pesquisas

Coronavírus

Crise perde força e 14 mil empresas do Piauí aumentam o faturamento

8% dos pequenos negócios tiveram alta nas vendas; há 3 meses, índice era de 1,4%

 
Gráfico mostra melhorar, embora tímida, do cenário

 Gráfico mostra melhorar, embora tímida, do cenário

 
 

Quatro meses após o início da maior crise econômica da história do Piauí, os pequenos negócios começam a reagir e apresentam melhoras nos indicadores. Embora a maioria ainda estejam em uma situação difícil devido à pandemia do novo coronavírus, os números apresentados em uma pesquisa do Sebrae/FGV mostraram resultados animadores, que indicam que o pior já passou.

 

O levantamento revelou que 8,3% das MEIs, micro e pequenas empresas do Piauí, cerca de 14 mil CNPJs, registraram aumento no faturamento em relação à média normal. No final de abril, um mês após o início da quarentena, enquanto 88% viram o faturamento despencar, apenas 1,4% dos pequenos negócios tiveram alta nas vendas.

 

O estudo revelou também que, pela primeira vez desde o início da pandemia, não houve nenhuma demissão nas pequenas empresas. Em abril, no auge da crise, a média era de 3 demissões por empresa.

 


Leia mais

1 em cada 3 empresários que fechou as portas irá abrir nova empresa

Empresas do Piauí terão consultoria grátis para reabertura das atividades

Plataforma ajuda microempresários do Piauí a vender online


 

A 5ª edição da pesquisa “O Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios” foi realizada entre os dias 25 e 30 de junho em todo o Brasil. 6.470 empresários foram ouvidos, representando um universo de 17,2 milhões de pequenos negócios. No Piauí, a amostra foi de 62 respondentes, o que corresponde a 175 mil empresas.

 

O cenário melhor é claramente visto nas demais respostas dos entrevistados. 73% lamentaram que tiveram redução no faturamento, contra 88% em abril. Além de menos empresas terem sido prejudicadas, o impacto nas vendas também caiu. Em abril, a queda havia sido de 65% em relação a uma semana normal. Agora, foi de 45%.

 

 

Outro dado positivo é em relação ao funcionamento das empresas. Na pesquisa de abril, 60% delas estavam sem funcionar por conta da pandemia. Agora, apenas 36% continuam com as portas fechadas. Isso significa que muitas empresas que estavam com as portas fechadas tiveram que se adaptar, com vendas pela internet e realizando entregas (delivery).

 

A pesquisa mostra que 74% das empresas piauienses já aderiram às tecnologias digitais para superar os obstáculos impostos pela pandemia, enquanto 14% pretendem aderir. O canal digital mais utilizado pelas empresas do Estado é o WhatsApp (94%), seguido do Instagram (56%) e do Facebook (24%).

 

A 5ª edição da Pesquisa de Impacto do Coronavírus nos Pequenos Negócios e todas as outras edições do levantamento estão disponíveis no endereço eletrônico www.datasebrae.com.br/covid.

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINDEKDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

YOU TUBE

👉🏾 https://www.youtube.com/channel/UCqRed2t13tL6AreY3vMcAwA

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: Sebrae

Mais de Pesquisas