https://sso.umk.ac.id/public/jsonn/https://www.inovadoor.com.br/https://sso.umk.ac.id/public/spaces/https://sso.umk.ac.id/public/posts/https://sso.umk.ac.id/public/document/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/toto-slot/https://mawapres.iainptk.ac.id/wp-content/apps/https://sso.umk.ac.id/public/plugin/https://sso.umk.ac.id/public/amp/https://159.203.61.47/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/config/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/jpg/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/tmb/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/kmb/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/amp/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/restore/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/vendor/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/file/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/vps-root/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/files/https://sso.umk.ac.id/public/analog/https://sso.umk.ac.id/public/etc/https://sso.umk.ac.id/public/bulk/https://138.197.28.154/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/json/https://dema.iainptk.ac.id/scholar/https://wonosari.bondowosokab.go.id/wp-content/upgrade/https://untagsmg.ac.id/draft/https://sso.umk.ac.id/public/web/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/data/https://sso.umk.ac.id/public/right/https://sso.umk.ac.id/public/assets/https://dpmptsp.pulangpisaukab.go.id/themess/https://dpmptsp.pulangpisaukab.go.id/wp-content/luar/https://sso.umk.ac.id/public/tmp/https://sso.umk.ac.id/public/font/https://dema.iainptk.ac.id/assets/https://dema.iainptk.ac.id/root/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/assets/https://dema.iainptk.ac.id/wp-content/nc_plugin/https://gem.araneo.co.id/https://mawapres.iainptk.ac.id/mp/https://152.42.212.40/https://mawapres.iainptk.ac.id/wp-content/nc_plugin/https://mawapres.iainptk.ac.id/wp-content/pages/https://admpublik.fisip.ulm.ac.id/wp-content/luar/https://env.itb.ac.id/wp-content/pul/https://env.itb.ac.id/wp-content/luar/https://env.itb.ac.id/vendor/https://sikerja.bondowosokab.go.id/font/https://pmb.kspsb.id/gemilang77/https://pmb.kspsb.id/merpati77/https://disporpar.pringsewukab.go.id/wp-content/filess/https://pmnaker.singkawangkota.go.id/filess/https://triathlonshopusa.com/https://websitenuri77.blog.fc2.com/

Comércio & Serviços

Capacitação

Empresas de Campo Maior faturam até 80% a mais após consultorias e treinamentos

Projeto Fortalecimento do Turismo Gastronômico do Sebrae completa quase dois anos com bons resultados

 
 
Renato Santos, do restaurante Rei da Tábua, e a equipe do Sebrae: aumento de 80% no faturamento

 Renato Santos, do restaurante Rei da Tábua, e a equipe do Sebrae: aumento de 80% no faturamento

 
 

Empresas de alimentação fora do lar, turismo rural, artesanato, hospedagem e receptivo de Campo Maior aumentaram em até 80% o faturamento após participarem do Projeto Fortalecimento do Turismo Gastronômico de Teresina e Região, desenvolvido pelo Sebrae.

Lançado há quase dois anos, o projeto promove melhorias nos processos das empresas, no atendimento, no marketing e na gestão como um todo, por meio de capacitações, consultorias e outras atividades. No início do mês, analistas e consultores do Sebrae no Piauí visitaram sete empresas de Campo Maior para constatar os resultados e a conclusão foi muito positiva.

Segundo o empresário Renato Santos, proprietário do Restaurante Rei da Tábua, o programa do Sebrae contribuiu para aumentar o faturamento da sua empresa. “Todas as capacitações e eventos nos direcionam para obter os melhores resultados. A trilha de gestão financeira foi muito importante. Conseguimos reduzir gastos e ainda aumentar bastante nosso faturamento, em cerca de 80%”, ressalta.


Leia também

O impacto do programa Brasil Mais Produtivo em empresas de Teresina e Floriano

Consultoria do Piauí faz sucesso com empresas do Norte e Nordeste

Sebrae lança Projeto de Turismo Gastronômico


O empresário também implementou mudanças no layout do restaurante e agregou peças de artesanato aos utensílios. Em paralelo, a empresa aprofundou a aplicação de boas práticas e aprimorou o menu, incorporando um novo produto que tem a carne de sol como ingrediente principal.

No SamHotel, o empresário Samuel Guilherme destaca que o projeto tem fortalecido o segmento de hotelaria na região. “Implementamos muitas melhorias, a exemplo do serviço de quarto, da recepção e das boas práticas de higiene. Também tornamos o café da manhã mais diversificado. Participamos de treinamentos para o setor financeiro, para entender melhor nossos resultados. Após esse trabalho, aplicamos o que aprendemos e o hotel está evoluindo”, comenta.

Samuel Guilherme, do SamHotel

 

Maria Valquíria da Silva, da Quitanda Sabores da Terra, revela as capacitações a ensinaram a fazer a precificação correta dos meus produtos. “Minha gestão financeira também melhorou e tenho conseguido me organizar melhor”, destaca. A Quitanda consolidou o posicionamento da marca nas redes sociais e introduziu um novo produto: uma sacola personalizada com pontos turísticos de Campo Maior, contendo produtos regionais, como castanhas, doces e outros.

Outro empreendimento que se beneficiou com o projeto foi o Trip Aventureira. A empresa impulsionou a divulgação de seus passeios nas redes sociais, e como parte dessa iniciativa, passou a incluir em seus pacotes as sacolas personalizadas com pontos turísticos da cidade, sortida de produtos regionais. A sócia da Trip, Jéssica Melo, afirma que o projeto “é uma forma de fortalecer toda a cadeia do turismo de Campo Maior”.

Maria Valquíria, da Quitanta Sabores da Terra

 

Empresária Jéssica Melo, da Trip Aventureira

 

As empresas de Campo Maior atendidas pela instituição no projeto foram Cantinho do Café, SamHotel, Quitanda Sabores da Terra, Trip Aventureira, Restaurante Rei da Tábua, Restaurante Carnaúba e Boutique Café e Artesanato. O faturamento delas aumentou em média 10% após o primeiro ano do programa.

“O Projeto Fortalecimento do Turismo Gastronômico de Teresina e Região visa fomentar melhorias nos processos das empresas, no atendimento, no marketing e na gestão como um todo, por meio de capacitações, consultorias e outras atividades. Queremos tornar esses empreendimentos mais competitivos, melhorando cada vez mais a experiência dos visitantes em Teresina e Campo Maior. Além disso, ao final do projeto será definida uma rota turística, com a participação das empresas atendidas pelo Sebrae”, comenta a analista do Sebrae no Piauí, Larissa Lages.

Mais informações sobre o Projeto Fortalecimento do Turismo Gastronômico de Teresina e Região podem ser obtidas por meio da Central de Relacionamento Sebrae (0800 570 0800), que funciona para ligações telefônicas gratuitas e como WhatsApp; na Unidade Regional do Sebrae em Teresina, localizada na Av. Campos Sales, 1046 – Centro; ou ainda pelo telefone (86) 3216-1332.

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

Fonte: Sebrae Piauí

Mais de Comércio & Serviços