Indústria

Mercado

Com incentivos fiscais, empresas anunciam investimentos de R$ 1,5 bilhão no Piauí

Frigorífico industrial, energia solar e fabricação de equipamentos serão os novos negócios instalados em Teresina e Ribeiro Gonçalves

 
 

 

 
 

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e o Conselho de Desenvolvimento Industrial do Piauí (Codin) autorizaram, no último dia 25 de janeiro, a concessão de incentivos fiscais para três empresas que vão investir no Piauí. As companhias atuarão nos setores de energia renováveis, produção industrial de carne e fabricação de equipamentos para controle de energia elétrica.

“São grandes empreendimentos que vão gerar, de forma direta e indireta, cerca de 2.200 empregos em dois anos. A chegada de empresas movimenta nossa economia e repercute no desenvolvimento do Piauí. A atual gestão tem esse compromisso de tornar nosso estado cada vez mais competitivo e com uma maior geração de emprego e renda para a população das cidades beneficiadas”, afirmou o secretário da Fazenda, Emílio Júnior.

Das três, o maior investimento será da empresa Panorama. Ela vai investir R$ 1,378 bilhão na construção de complexo de energia solar no município de Ribeiro Gonçalves. A previsão é que sejam criados 45 empregos diretos e 100 indiretos.

 

Reunião do Codin

 

Outro negócio que também será instalado em Ribeiro Gonçalves é a Piauhy Indústria de Proteína Animal Ltda, um frigorífico Industrial de abate de bovino e suíno que investirá R$ 143 milhões na região, gerando 200 empregos diretos nos dois primeiros anos de construção da obra, 455 quando estiver funcionando, além de 2 mil empregos indiretos.

Por fim, a terceira empresa será AL Equipamentos Ltda, que será construída em Teresina e fabricará aparelhos e equipamentos para distribuição e controle de energia elétrica. Com investimento de R$ 3,1 milhões, a AL vai gerar 20 empregos diretos no primeiro ano e 30 na fase de funcionamento, atém de 115 empregos indiretos.


Leia mais

Frigorífico industrial de R$ 200 milhões vai gerar valor agregado à pecuária do Piauí


Para o presidente da Comissão Técnica de Assessoramento (Cotac) do Conselho, Orisvaldo Mineiro, o Piauí tem uma das melhores legislações de atração e incentivos fiscais para o setor industrial. “A Cotac tem se empenhado e vai dar todo o suporte necessário para os empresários se instalarem ou ampliarem suas atividades no estado”, destacou.

O diretor de Atração de Investimentos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SDE), Ulysses Moraes, ressaltou a importância da instalação dessas empresas no estado.  “As empresas que foram contempladas com incentivo fiscal farão investimentos significativos que irão impactar na economia do interior e da capital. É mais um passo que o governo dá no sentido de apoiar a geração de emprego e renda em nosso estado”.

O Conselho de Desenvolvimento Industrial do Piauí tem representantes do Governo do Piauí, Banco do Nordeste (BNB), Centro das Indústrias do Piauí (CIEPI), Comissão Técnica de assessoramento do Codin (Cotac), Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi) e Associação Piauiense de Municípios (APPM).

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

Mais de Indústria