Comércio & Serviços

Aviação

Fluxo de passageiros no aeroporto de Teresina chega a 70% do nível pré-pandemia

Em 2021, 818 mil pessoas foram transportadas pelo terminal, 246 mil a mais do que em 2020

 
Mercado de aviação começa a se recuperar após crise de 2020 (Foto: divulgação)

 Mercado de aviação começa a se recuperar após crise de 2020 (Foto: divulgação)

 
 

O número de passageiros transportados por meio do Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina, voltou a crescer em 2021 após a queda de mais de 50% em 2020, quando a pandemia afetou o mercado aéreo em todo o mundo. 818 mil pessoas embarcaram e desembarcaram no ano passado na capital pelo terminal, uma alta de 43% em relação ao ano anterior, que registrou apenas 571 mil passageiros. Os dados são da Infraero.

Apesar do crescimento, o mercado de aviação ainda não recuperou o movimento existente antes da crise sanitária. Em 2019, último ano antes da pandemia, mais de 1,156 milhão de passageiros passaram pelo aeroporto.  O total de viajantes em 2021 alcançou apenas 70% do número transportado dois anos antes.

 

 

Segundo o coordenador de Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec), Eneas Barros, o mercado aéreo só não recuperou o movimento devido à segunda onda da pandemia, com casos de covid-19 disparando em todo o Brasil entre fevereiro e maio de 2021. “Tivemos mais de 80 mil passageiros transportados em janeiro do ano passado, mas o aumento dos casos novamente fez a população evitar viajar a partir no mês seguinte, o que afetou o mercado mais uma vez”, disse.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), as companhias aéreas nacionais registraram, em dezembro, em todo o País, média de 2.036 decolagens diárias, ou 84,7% da malha doméstica que operavam no início de março de 2020, quando haviam em torno de 2,4 mil partidas diárias, época em que a pandemia ainda não havia afetado o setor totalmente. É o melhor resultado em 21 meses, desde abril de 2020, quando a oferta diária de voos encolheu para 6,8%, ou apenas 163 voos por dia. O presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz, acredita que a normalidade da operação aérea deverá ser verificada em março ou abril de 2022.

 

 

No mercado internacional, os dados mais recentes disponíveis mostram que as companhias aéreas alcançaram, em dezembro, 41,1% da malha de voos internacionais em comparação com o período pré-pandemia. Neste caso, enfatiza Sanovicz, a recuperação integral deverá ser obtida até o fim de 2023.

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: ABEAR e PMT

Mais de Comércio & Serviços