Comércio & Serviços

Turismo

Escolha da Serra da Capivara pelo New York Times é oportunidade para pequenos negócios

Sebrae acredita que citação do parque pelo jornal americano vai atrair mais turistas e movimentar economia da região

 
Serra da Capivara citada pelo New York Times: único destino brasileiro na seleta lista (Foto: reprodução New York Times)

 Serra da Capivara citada pelo New York Times: único destino brasileiro na seleta lista (Foto: reprodução New York Times)

 
 

O Sebrae vê uma grande oportunidade para os pequenos negócios após o Parque Nacional da Serra da Capivara, no sudeste do Piauí, ter sido eleito pelo jornal americano The New York Times como um dos 52 destinos imperdíveis para turistas em 2022.

A entidade ligada a pequenas empresas prevê que a divulgação do destino em um dos jornais mais influentes do mundo vai atrair turistas para o Parque, movimentando a economia da região. ”É uma grande oportunidade para os pequenos negócios da região, que precisam estar cada vez mais preparados para receber esses visitantes. Nós do Sebrae estamos atentos a esse movimento e empenhados em contribuir para promoção do desenvolvimento local, a partir da atividade turística”, pontua o diretor superintendente do Sebrae no Piauí, Mário Lacerda.

O superintendente frisa cita estudos apontam uma preferência dos turistas por locais mais tranquilos e distantes dos grandes centros urbanos, especialmente quando cercados por natureza. “A Serra da Capivara se encaixa perfeitamente nesse perfil. O estilo rural da região em equilíbrio com as tendências urbanas, em especial no que refere a tecnologias de conectividade, deve fortalecer ainda mais o turismo no Parque”, afirma Lacerda.


Leia  mais

Governo Federal vai reforçar turismo em três cidades do Piauí


Entre as inovações que podem ajudar os pequenos negócios a surfar nessa onda, levando em consideração também mudanças no comportamento do consumidor, estão: adoção de políticas rígidas de higiene e segurança para garantir a segurança dos clientes, oferta de serviços e produtos que possam enriquecer a experiência dos clientes nos estabelecimentos e no destino, investir em tecnologias de pagamento sem contato, oferta de alimentos e bebidas saudáveis e orgânicos, adoção de políticas sustentáveis, atendimento personalizado, oferta de passeios de realidade virtual para os clientes experimentarem antecipadamente produtos e serviços, entre outras estratégias.

O Parque, que é o único do Brasil na lista da publicação americana, foi destaque não só por ser um expoente do único bioma exclusivamente nacional, a caatinga, mas também por ser considerado o maior e mais antigo complexo de sítios arqueológicos das Américas, com 129.140 hectares e perímetro de 214 quilômetros. Atualmente são mais de mil sítios cadastrados.

 

O QUE DIZ O THE NEW YORK TIMES SOBRE A SERRA DA CAPIVARA

De acordo com o jornal americano, a Serra da Capivara primeiramente chama atenção dos turistas pelos seus cânions, que chegam a 200 metros de altura, e cactos, vegetação típica da caatinga. Mas o que realmente distingue o parque de inúmeras outras paisagens brasileiras de tirar o fôlego são os restos arqueológicos e artísticos de humanos antigos, que muitos pesquisadores acreditam ter chegado há mais de 20 mil anos na região.

Por essa herança histórica, que inclui registros rupestres, especialmente pinturas gravadas nas rochas com cenas de caça, sexo, guerra e outros aspectos da vida cotidiana, o Parque, criado em 1979, é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e em 1991 foi declarado pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) como Patrimônio Cultural da Humanidade.

O jornal americano ressaltou a importância da arqueóloga Niède Guidon, que iniciou os trabalhos na região ainda nos anos 60. "O time dela desenterrou achados que questionaram as teorias anteriores de como os humanos chegaram às Américas", diz o texto.

A publicação destaca ainda que a pandemia diminuiu o ritmo, mas não o progresso do Parque: novos sítios arqueológicos foram preparados para visitação, novos banheiros foram instalados para visitantes e, mais notavelmente, uma impressionante escada fechada de 60 pés em um penhasco íngreme foi inaugurada em outubro de 2021, rente a um paredão rochoso, de onde do alto o visitante tem uma visão panorâmica da Chapada Boqueirão Borges, que faz parte do circuito da Pedra Furada.

Para ler a matéria completa do New York Times, clique aqui.

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: Sebrae

Mais de Comércio & Serviços