Indústria

Energia

Ibitu inicia obra de usina solar de R$ 4 bilhões em Caldeirão Grande

Capacidade de geração de energia será de 1 GW. Cera de 2.700 empregos serão gerados no município localizado no semiárido do Piauí

 
Lançamento da obra em Caldeirão Grande, no semiárido piauiense (Fotos: Governo do Piauí)

 Lançamento da obra em Caldeirão Grande, no semiárido piauiense (Fotos: Governo do Piauí)

 
 

A Ibitu Energia deu início na última sexta-feira, dia 14, à construção do Complexo Solar Caldeirão Grande 2, no município de Caldeirão Grande, a 446 km ao sudeste de Teresina. A empresa já possui uma usina de energia eólica no local, com 189 MW de potência instalada, inaugurada em 2017. O novo complexo terá capacidade de gerar 1 GW.

A construção terá quatro etapas (veja gráfico abaixo). Na primeira, está sendo investido R$ 1 bilhão e o total será de R$ 4 bilhões. A cada etapa do empreendimento, cerca de 900 empregos serão gerados, num total de 2.700 empregos. “A parceria entre Ibtu, Estado do Piauí e prefeitura de Caldeirão Grande já é de sucesso. Agora estamos inaugurando mais um grande projeto que irá gerar muitos empregos e movimentará a economia. Estamos desenvolvendo novas parcerias na área de educação e ainda temos bastante coisa para fazer. Estamos certos de que teremos uma vida longa e produtiva no Piauí”, afirmou o presidente da Ibtu, Gustavo Ribeiro.

O governador Wellington Dias participou do lançamento. “Estamos lançando a pedra fundamental para um grande investimento em energia solar, um dos maiores do País. Nós fizemos a opção de priorizar as energias renováveis no Estado e recebemos o investimento de braços abertos, sempre apoiando no que precisarem. Também fechamos parcerias para qualificação profissional. É um grande passo para o desenvolvimento do nosso Piauí”, disse o governador.

Lançamento da pedra fundamental da usina: governador Wellington Dias priorizou investimentos em energia renovável

O complexo contará com uma área total de 800 hectares, com 2,5 milhões de placas solares. “A energia solar e a eólica são um potencial natural do Piauí e esse empreendimento gera progresso a partir de toda a cadeia de produção. Portanto é um projeto que agrega muito valor e desenvolvimento socioeconômico para o Piauí”, apontou o coordenador do PRO Piauí e secretário de Estado da Fazenda, Rafael Fonteles.

Para o prefeito de Caldeirão Grande, Douglas Felipe, a expansão do projeto leva inúmeros benefícios não só para o município, mas para todo o Piauí e Brasil. “Desde a primeira reunião nos prontificamos a receber e apoiar esse empreendimento, que gera renda, qualidade de vida e empregos”, pontuou.

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: Governo do Piauí

Mais de Indústria