Agronegócio

Semiárido

Ministério da Economia aprova projeto de investimento produtivo no Piauí

O valor total do investimento será de US$ 147,5 milhões, aproximadamente R$ 800 milhões, no atual câmbio.

 
Governador Wellington Dias e secretária Patrícia Vasconcelos

 Governador Wellington Dias e secretária Patrícia Vasconcelos

 
 

A Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), do Ministério da Economia, aprovou a liberação de recursos para o projeto Piauí Sustentável e Inclusivo (PSI), que será executado pelo Governo do Piauí, por meio das Secretarias da Agricultura Familiar (SAF), do Meio Ambiente (SEMAR) e pelo Instituto de Terras do Piauí (INTERPI). 

O valor total do investimento será de US$ 147,5 milhões, aproximadamente R$ 800 milhões, no atual câmbio. O projeto foi avaliado com nota máxima e ficou em primeiro lugar na lista de inscritos. A notícia foi celebrada em audiência do governador Wellington Dias com a secretária de Agricultura Familiar, Patrícia Vasconcelos, na última quarta-feira (27).

A finalidade da Comissão é avaliar programas/projetos do setor público, cuja matriz de financiamento contenha recursos externos oriundos de Organismos Financeiros Internacionais ou Agências Governamentais Estrangeiras. No caso do projeto Piauí Sustentável e Inclusivo (PSI), os recursos serão provenientes de um acordo de empréstimo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o FIDA (Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola).

O novo projeto será uma continuidade do atual Projeto Viva o Semiárido (PVSA), que finaliza em 2022, e que tem como objetivo contribuir para a redução da pobreza e dos níveis de extrema pobreza da população rural do semiárido piauiense por meio do incremento das atividades produtivas predominantes e do fortalecimento organizacional dos produtores rurais. “O Viva o Semiárido é um projeto extraordinário e que obteve ótimos resultados. A continuidade dessas ações são as boas notícias que animam a nossa defesa em prol da agricultura familiar, que representa uma parcela significativa da população piauiense”, comemora o governador Wellington Dias.

O PSI beneficiará famílias e comunidades nos municípios que estão localizadas às margens dos Rios Canindé e Piauí. Ao todo, sete territórios do Piauí estão envolvidos. São eles: Entre Rios, Vale do Sambito, Vale do Rio Guaribas, Vale do Rio Canindé, Serra da Capivara, Chapada Vale do Rio Itaim e Vales dos Rios Piauí e Itaueira. Os investimentos são destinados aos planos de negócios voltados para as atividades da apicultura, ovinocaprinocultura, cajucultura, piscicultura, avicultura, quintais produtivos, suinocultura, mandiocultura, irrigação e artesanato. Além disso, serão acrescidos investimentos nas áreas de regularização fundiária (INTERPI) e ambiental (SEMAR). A assistência técnica do projeto é do EMATER e a Secretaria de Planejamento (SEPLAN) é a agência líder do financiamento. “A aprovação desse projeto representa mais uma conquista para a agricultura familiar e para o Estado do Piauí. As ações serão desenvolvidas de modo a assegurar a segurança hídrica das comunidades, ofertando água suficiente, em quantidade e qualidade, para atender às necessidades humanas como saúde, subsistência e atividades produtivas”, explica a secretária de Agricultura Familiar, Patrícia Vasconcelos.

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: CCOM-PI

Mais de Agronegócio